6.16.2009

Das medidas II

Feito não para caber

Sentada assim, meio de lado,
Naquela varanda.
Você e as mãos apoiadas,
Os pés suspensos,
A cabeça inclinada.
Com seu vestido de botões
Demoradamente contados,
Com a pulseira de cinco voltas,
Com o chapéu cor de palha.
Você, que sem notar se espalha,
E avança sobre a grama, a telha, a sala
Até tornar inexplicável.
Você, com o jeito pousado,
Os laços tomados, o calor dilatado,
Infinita dentro dos meus olhos
E das minhas manhãs.




"Às vezes fica a impressão de que no fundo dizemos sempre a mesma coisa com outras palavras."

33 comentários:

ju.perestrelo disse...

dá até pra sentir.

Cosmunicando disse...

pra mim você pode continuar dizendo a mesma coisa com outras palavras, porque a cada vez me surpreendo =)

que lindo isso!

Fabrício Fortes disse...

Existem coisas que podem (e - por que não? - devem) ser ditas de incontáveis maneiras. É o mesmo de modo diferente; o que Kafka chamou de "queimar a chama-de-palavras de uma idéia".
lindos versos!

Clarice disse...

Meu Deus, Clara, ainda bem que não cabe, ainda bem que espalha e avança sobre a gente ... suas palavras!
beijos da janela

bossa_velha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bossa_velha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bossa_velha disse...

Musical, Clara (não há uma só vez em que eu escreva o seu nome sem lembrar da Clara do Caetano), lindo. Estou adorando a tua aproximação com poemas, diga-se de passagem.
Pois é, ando meio sumida, mas é a correria de final de semestre... Faculdade vira loucura! Acho que nas férias terei mais tempo, preciso disso, tenho saudade de ter mais tempo. Um beijo!

assino Malú disse...

Saudade

Renato Alt disse...

Que coisa mais linda.

Destaco: "E avança sobre a grama, a telha, a sala
Até tornar inexplicável."

Maravilhoso.
Beijos.

Ramon Alcântara disse...

E quando não se cabe em si, usa-se a geometria alheia.

abzzz

Clarice disse...

Claraaaaa, volte! Saudade de ler-te!

Herculano Neto disse...

Infinitamente dentro dos olhos e das manhãs a poesia faz seu inquieto repouso. Saudações literárias.

O empírico disse...

Mas é essa coisa de sempre renovar o velho que chamamos vida...

bossa_velha disse...

gracinha!

ju.perestrelo disse...

não some não... :\

Luisa disse...

adoro te ler
mesmo

beijo

Irina disse...

tem quem ocupe todos os nossos espaços.

As Flores e Eu disse...

Muito bom, gostoso de ler.
Parabéns :)

Marina Ráz disse...

Me senti, senti-me, levada, adavel.

Abraços!

João Romova disse...

Fica, fica sim a impressão. Mas coisa boa é ouvir isso pelas letras de outros...

bossa_velha disse...

Clara, que a tua escrita nunca se perca de ti.

Patrícia Lara disse...

Olá!

Não sei extamamente como vim parar no seu blog, mas confesso que foi um achado!
Adorei os seus escritos e me demorei bastante por aqui, lendo o que escreveu.

Parabéns pela inspiração e pelo espaço gostoso.

Um abraço,
Patrícia Lara

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!!

"Façamos da interrupção um caminho novo.
Da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!"

Fernando Sabino

DESEJO A VOCÊ E A TODOS AO SEU REDOR UM 2010 MARAVILHOSO!!

Luisa disse...

dizemos sempre a mesma coisa, certamente.

sassá disse...

uou!

Luisa disse...

oi....

email:

luisasoler@globo.com

Paulo Cottê disse...

Com todo respeito, mas bem redundante.

R disse...

com todo respeito, paulo, estamos falando de poesia

Anônimo disse...

Clarita, eu continuo visitando seu blog regularmente, eprando, quem sabe, você nos brindas com novas letras?

Abandonou de vez?

Bjs;

R.

Junkie Careta disse...

E poesia não é isso? oferecer espelhos para quem se mire veja a própria imagem,e todos verem uma imagem diferente? eu, por exemplo, interpretei de cem maneiras e vi, 200 imagens.Por isso, brincar de poeta é tão divertido!

Eu passei aqui pra te falar da volta do Junkie Careta, onde vc deixou um comentário há muito tempo atrás. Seu amigo retorna com o blog e te convida para dar uma checada quando tiver um tempinho e deixar o seu comentário inteligente. No post, falo sobre o ser mais maravilhoso da face da terra, segundo uma famosa publicação Inglesa e também endossada por esse anônimo blogueiro anônimo e metido a colunista cultural.

Grande abraço

Sorella disse...

sempre espalhando
:)
:*

.Daisy Serena. disse...

incrível, como me apaixono por um blog e me dou conta de que faz tempo foi esquecido.
pena, volta.

Andrea disse...

por onde anda a sua poesia??? por favor, continua registrando a sua alma por aqui... dê sinal de dois pontos e não de ponto final!!!